Notícias e Eventos Blue Solutions

Atualizações sobre produtos, Informações Técnicas, Dicas para Ambientes de TI, Virtualização, NOC, Operações de TI, Serviços de Segurança, Serviços Gerenciados, Recuperação de Desastres, Continuidade de Negócios e notícias da Blue Solutions.

Deploy no vCenter Server Appliance 5.5

Nenhum comentário
        O VMware vCenter Server Appliance (VCSA) consiste em uma máquina virtual SUSE Linux Enterprise Server 11 pré-empacotada de 64 bits que hospeda uma instância do VMware vCenter Server. Como não depende de um SO baseado em Windows, o cliente pode eliminar os custos de licenciamento normalmente associados à execução do VMware vCenter Server.
O VMware VCSA é distribuído como um arquivo .vmx compactado em um .ovf com discos dispersos que reduzem o tamanho geral do dispositivo para apenas 3,6 GB. A implantação do arquivo .ovf é simples.
Geralmente, ela demora apenas 5 minutos. Depois de implantado, o VMware VCSA é executado como qualquer outra máquina virtual no ambiente.
A interface do usuário baseada na Web é uma maneira conveniente de configurar todos os aspectos de uma instância do VMware VCSA, incluindo:
• Serviços: oferece uma forma de configurar serviços, como syslog, netdump, AutoDeploy e o vSphere Web Client.
• Autenticação: permite a configuração de serviços de autenticação por meio do Microsoft Active Directory ou NIS.
• Rede: a definição das configurações da rede Ipv4, incluindo patches, pode ser realizada.
• Sistema: aspectos, como fuso horário, podem ser configurados.
• Upgrades: consistem simplesmente na implantação de um novo VMware vCenter Server Appliance.
Com base nesses recursos ele deve substituir ou tornar-se equivalente ao servidor vCenter instalado em um servidor com o Sistema Operaçional Windows.
O VMware VCSA possui algumas limitações com relação vCenter instalado em um servidor com Windows, tais como:
       VMware vCenter Server Heartbeat (O VMware vCenter Server Heartbeat é um produto de software que protege o vCenter Server contra paralisações (devido a eventos externos e falhas em aplicativos, sistemas operacionais, hardware e rede), porem a VMware deixou de comercializar o vCenter Server Heartbeat no dia 02 de Junho de 2014.
Assim a prática recomendada pela VMware é fazer a implantação do vCenter Server em uma máquina virtual e utilizar o vSphere High Availability para oferecer o recurso de alta disponibilidade. Contudo, os clientes ainda podem manter a alta disponibilidade e fazer backup de bancos de dados do vCenter Server, implantados fisicamente, por meio do uso de software ou sistemas de backup físicos oferecidos por Terceiros.
Também apenas o Banco de Dados Oracle é suportado com Banco de Dados Externo.
     O VMware vCenter Server Appliance requer um banco de dados para armazenar todas as suas informações exigidas. O VMware VCSA vem em seu pacote um banco de dados incorporado, que suporta até 500 hosts e 5 mil máquinas virtuais na versão 5.5. Ao implantar o VMware VCSA em ambientes maiores, caso necessite ele suporta a conexão a um banco de dados externo do Oracle.
O VCSA também não possui suporte a LinkdMode
E possui mais algumas configurações clique aqui para saber mais sobre as Diferenças entre o VCSA e o vCenter Instalado no Windows.


Deploy do vCenter Server Appliance 5.5

Efetue o Download da OVF Teamplate através do Site da VMware.
https://my.vmware.com/web/vmware/details?downloadGroup=VC55U1&productId=353
Em seguida com o OVF no computador cliente, conecte no host ESXI com o vsphere Cliente, clique em arquivo, deploy ovf teamplate, selecione o OVF que foi baixado do site da VMware e conclua.
Concluído o Deploy OVF basta ligar a VM.
Iniciando a configuração do vCenter Server Appliance.
1. Após a VM do vCenter ser iniciada se a rede possuir DHCP o mesmo já irá iniciar com um IP atribuído, assim basta abrir o Browser e acessa, http://0.0.0.0:5480 (0.0.0.0 é o IP atribuído)
2. Na tela de login deverá informar o usuário e senha default sendo, usuário: root e senha: vmware
3. Na tela VMware vCenter Server End User License clique em Accept EULA. 
 

4. A primeira tarefa de configuração real que iremos realizar é configurar o banco de dados para ser usado pelo servidor VCSA. As opções para o banco de dados inclui um banco de dados incorporado local ou você pode selecionar e configurar VCSA para utilizar bancos de dados remotos, como Oracle.

   No nosso caso utilizaremos o banco de dados embarcado, clicando na tela do banco de dados na guia vCenter Server.
   Vamos ter certeza de que o banco de dados embedded é selecionado para o tipo de banco de dados, em seguida, clique em Salvar configurações.

 Após termos carregado o nosso esquema de banco de dados para embedded, você deve ver que a operação foi bem sucedida. 
5. Após a conclusão da configuração do banco de dados, vá para a tela de status na guia vCenter Server. E inicie os serviços vCenter, como se trata da primeira vez que inicializa, o processo pode demorar até 5 minutos.
 

Uma vez que os serviços são iniciados vCenter, mais uma vez, aparecerá a mensagem "Operação foi bem sucedida", o status do serviço estará "Running".
Neste ponto, você já poderá utilizar o VCSA para gerenciamento vSphere (ou seja, você já pode conectá-lo com o vSphere client, adicionar servidores ESXi, etc), no entanto, é rocomendado efetuar outras configurações opcionais.
6. Uma das primeiras configuraçoes opcionais é mudar o endereço IP, que por default esta como DHCP e alterar para estatico. Para fazer isso, vá para a aba de rede e clique na tela do endereço.
Nesta aba é onde iremos endereço IPv4 de dinâmico para estático e preencher todas as informações de configuração de endereço IP tradicional - IP, máscara de sub-rede e gateway padrão.


7. Finalmente, uma vez que tudo está configurado, clique em Salvar configurações para aplicar as alterações.
Note que você estava conectando através do IP dinâmico usando o seu navegador web e agora você mudou o IP. Isso significa que, em sua URL do navegador web, você terá que alterar o IP (e alterá-lo no DNS caso tenha configurado uma entrada de DNS).

8. O último dos opcionais (mas as melhores práticas) de configuração que você necessita saber é que a VCSA pode servir como um servidor syslog para ESXi, oferece capacidade coredump para os anfitriões, que serve como um servidor para o novo vSphere web-do cliente, e que pode ser utilizado para autodeploy bem. Todas estas coisas são configurados na guia Serviços, como você pode ver na proxima figura.
 Em resumo, o novo vSphere 5 VCSA  na minha opinião será o futuro do gerenciamento centralizado vSphere. Acredito que a versão Windows do vCenter será descontinuada muito em breve e esta será a unica opção de gerenciamento. Assim, agora é a hora de começar a aprender sobre VCSA e tentar usá-lo.
              Depois de tudo concluido abrir navegador e faça login no vCenter Server Appliance adicionando porta 9443 depois de FQDN ou endereço IP.
         Fornecer senha para administrator@vsphere.local, pronto você está logar no servidor vCenter Server Appliance.


Artigo criado por: Alex Santos - Analista de Suporte (Blue Solutions).



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Atualização Vmware VSPHERE 5.5

Nenhum comentário
   A VMware concretizou no dia 1 de maio de 2014 o fim do ciclo de vida do vSphereESX hypervisor 4.X e vMA.

    O fim da disponibilidade (“EoA”, End of Availability) para o VMware vSphere® ESX hypervisor 4.x e para o VMware Management Assistant (“vMA”) versões 1 e 4 acompanharam o lançamento do vSphere 5.5.
    As versões anteriores não mais terão disponíveis nenhum programa ou chave de licença para o vSphere ESX hypervisor 4.x ou o vMA versões 1 e 4.
    A melhor alterantiva é a atualização para a nova versão da plataforma de virtualização da VMware, VSphere 5.5.
    De fato esta nova versão trouxe algumas novas funcionalidades e também mudanças interessantes, principalmente com relação às configurações máximas, como por exemplo, o novo limite de 62TB para discos virtuais.

    Listamos para você algumas (Das muitas)  novidades que acompanham a nova versão e os benefícios que ela trará.

- Hot-Pluggable PCIe SSD Devices

    Foi adicionada ao ESXi a capacidade de adicionar e remover dispositivos SSD (Solid State Disks) “a quente”, ou seja, assim como já acontecia com discos SATA e SAS, agora é possível adicionar um disco SSD ao servidor ESXi sem a necessidade de desliga-lo.

- Suporte a tecnologia RMT (Reliable Memory Technology)


    A tecnologia RMT é uma funcionalidade que alguns fabricantes de hardware (no momento só encontrei informações sobre RMT através da DELL), que permite que setores físicos da memória que apresentem problemas sejam isolados e em seguida “escondidos” do sistema operacional, e também reporta quais as áreas da memória são mais confiáveis. Esta nova versão do ESXi é capaz de utilizar essas informações para otimizar o posicionamento do VMkernel e outros componentes críticos dentro da memória, prevenindo que erros de memória aconteçam.


- Melhorias no gerenciamento de energia

    Até a versão 5.1, a política “Balanced” de gerenciamento de energia de um host ESXi utilizava apenas os estados de desempenho do processador (P-state), o qual mantêm o processador rodando em frequências e voltagens menores. Com o VSphere 5.5, os estados operacionais do processador (C-state) também são utilizados, permitindo maiores economias no consumo de energia.



- Melhorias no vCenter Server Appliance

    O vCenter Server Appliance (vCSA), appliance virtual baseado em Linux com o Virtual Center embutido, ganhou uma melhoria significante nesta nova versão. Até então, o database que já vem incluso no appliance, um Postgres, era recomendado apenas para ambientes menores (5 hosts ou 50 VM’s). Essa era uma das razões que ainda levavam muitos a optar pela versão Windows do Virtual Center. Com o lançamento do VSphere 5.5, este banco de dados, ainda um Postgres, pode suportar até 500 hosts e 5.000 VM’s.

- VSphere App HA


    Umas das novidades do Vsphere 5.5 é a introdução do VSphere App HA. Nas versões anteriores o VSphere HA, era capaz de monitorar o status de uma máquina virtual através do VMware Tools e reiniciá-la em caso de falha no recebimento dos pacotes de heartbeat. Assim como também era capaz de reiniciar as máquinas virtuais em outros hosts ESXi no caso de o host em que a VM estava viesse a falhar. Com o VSphere App HA, um novo nível de monitoramento foi adicionado. O VSphere App HA é capaz de monitorar se uma determinada aplicação parou de responder e então tentar reiniciar somente a aplicação, e caso não consiga, aí sim ele reinicia a VM. Neste momento, somente as aplicações a seguir são suportadas:

  • Microsoft SQL 2005, 2008, 2008R2, 2012;
  • Tomcat 6.0, 7.0;
  • TC Server Runtime 6.0, 7.0;
  • Microsoft IIS 6.0, 7.0, 8.0;
  • Apache HTTP Server 1.3, 2.0, 2.2 

- Aumento no tamanho do limite de um VMDK

    O limite de 2TB para discos virtuais não existe mais. Com o lançamento do VSphere 5.5, agora é possível a criação de discos virtuais (vmdk) e discos RDM (tipo virtual mode) com até 62TB, tanto em datastores VMFS como em datastores NFS.

  Algumas considerações importantes sobre essa novidade:

   A expansão de discos virtuais maiores de 2TB só pode ser feita de forma off-line;
Não é possível expandir ou manipular um disco maior que 2TB utilizando o VSphere Client, é necessário utilizar o VSphere Web Client.

- Suporte fim a fim de HBA’s de 16GB

    No vSphere 5.5, a VMware fornece o suporte fim a fim de conexões FC de 16Gb. Tanto as HBA’s como as controladoras do Storage podem ser executadas a velocidades de 16Gb, desde que o switch FC entre eles suporte.

    O vSphere 5.5 introduziu algumas melhorias e capacidades de rede fundamentais para simplificar ainda mais as operações, melhorar o desempenho e garantir a segurança em redes virtuais. A seguir estão algumas das principais melhorias nos recursos desta versão:
  •    As melhorias nas funcionalidades de agregação de link (LACP) permitem a escolha de vários algoritmos de hash e também aumenta o limite no número de grupos de agregação de link (LAG’s);
  •     Aumento na segurança de portas é ativado através do suporte a filtragem de tráfego;
  •    Priorização de tráfego na camada 3 aumenta o suporte a qualidade do serviço (QoS);
  •    Uma nova ferramenta de captura de pacotes semelhante ao tcpdump;
  • Suporte a placas de rede de até 40 Gb; 

Para saber um pouco mais sobre a atualização do Vmware SPHERE entre em contato com a Blue Solutions, uma equipe técnica estará a sua disposição.




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Blue Solutions presente no evento da Tier4 - Inovações em Data Centers

Nenhum comentário
   Marcando o lançamento de seus equipamentos na área de segurança e infraestrutura de Data Centers, a Tier 4 Intelligente Solutions, empresa integradora de soluções na área de TI, promoveu no último dia 04 de junho de 2014,na Sociedade Hípica Paulista, um encontro exclusivo com gerentes, diretores de TI e parceiros.


   O evento para 250 convidados proporcionou aos participantes conhecerem de perto as funcionalidades do novo Data Bunker TIER4® e também puderam conhecer de perto o interior do Pre Fab Data Center, que ficou aberto à visitação.

    “O evento destina-se a mostrar a parceiros e clientes, o que realmente tem de inovador no mercado mundial, pois a solução é fruto de 1,5 ano de pesquisa e desenvolvimento, que resultou na qualidade de diversos fabricantes mundiais, onde se materializou no projeto do Pre Fab Data Center. Outra solução que foi registrada pelo INPI como invenção é o Data Bunker, solução exclusiva desenvolvida pela TIER4, que transforma toda a estrutura física de um Data Center”, informa Daniel Fazenda Freire, CEO da TIER4 Intelligent Solutions.

   A Blue Solutions que que é parceira da Tier4 e mantém uma relação bem próxima com a empresa, marcou presença no evento representada por seu Gerente Comercial Erisvaldo Santos e dois de seus executivos de conta, Carlos Cunha e Adhalber Imanishi.

   Outro destaque da programação foi a palestra “As 10 principais tendências e tecnologias que terão um impacto critico em TI, nos próximos cinco anos” de Henrique Cecci, diretor de pesquisas do Gartner, líder mundial em pesquisa de tecnologia da informação. Com mais de 27 anos de experiência em TI, o especialista abordou pontos importantes de suas pesquisas sobre a modernização de Data Centers, com foco em servidores, energia, refrigeração, otimização de custos, entre outros temas.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Dell Annual Analyst Conference #DAAC 2014

Nenhum comentário
"Como descrever o prazer de apresentar a Blue Solutions para o seleto segmento de analistas do Gartner, IDC, Forrester Research, entre outros, no evento anual da Dell que aconteceu agora em maio em Austin/TX. Estávamos entre as 4 empresas convidadas mundialmente e fomos representando toda a América Latina no que classifico como minha melhor experiência profissional dos últimos anos e descrevo em nosso Blog com mais detalhes."
Edgar T. Monteiro - Diretor Executivo da Blue Solutions


  Como tem acontecido nos último 4 anos, a Dell realizou nos dias 29 e 30 de maio de 2014 a quarta edição da Conferência Anual de Analista, evento este destinado ao seleto mundo de analistas que ditam as tendências da tecnologia para os próximos anos.
   Entre as diversas empresas participantes, nomes como Gartner, IDC, Forrester Research e 451 Research não poderiam estar de fora e estes enviaram seus times de todos os segmentos da TI totalizando 117 analistas, entre os quais grandes nomes como Matt Boon, Managing Vice President, e Tiffani Bova, Vice President Distinguished Analyst, ambos da Gartner. Tive a oportunidade de trocar bastante informação com alguns analistas do IDC principalmente a Marilyn Carr, Vice President Global Software Partnering and Alliances, que analisa o mercado de canais e representando o IDC Brasil o Pedro Hagge, Market Analyst.
   O que tinha de diferente este ano? Foi à primeira Conferência após a privatização e todo o mercado estava ávido por informações diretas da fonte.
Também foi a primeira vez que teve a participação direta de canais, onde foram selecionadas 4 empresas estratégicas que pudessem debater qual o impacto mundial nos clientes finais e empresas que tem atuado diretamente com a Dell.

   Com muito orgulho, e em nome da Blue Solutions e de todos os nossos colaboradores, fui a convite da Cheryl Cook, Vice Presidente Global de Canais e Alianças, representar todos os Canais Dell da América Latina.
   Como todos os eventos da Dell a agenda era intensa, mas valeu cada segundo, pois já de saída tive um delicioso jantar privado para conhecer os outros 3 canais que representariam as outras partes do mundo, e convenhamos que não é todo dia que temos a oportunidade de trocar experiência com Presidentes de empresas como Simon Forber da Capita Technology e Murray Wright da Zones Inc. que faturam bilhões de dólares anuais e empregam dezenas de milhares de técnicos em TI, sem deixar de fora obviamente a Sônia Charles da Davenport Group que atua nos EUA e que muito se assemelha à Blue Solutions.

   No dia seguinte após a abertura do evento com a Karen Quintos, Senior VP e CMO, pude assistir a palestra de Michel Dell que discorreu sobre a nova estratégia de longo prazo para tornar a empresa uma provedora líder em de solução fim a fim, e como não podia deixar de ser, o desenvolvimento do programa de canais está nas TOP 6 prioridades da empresa.
Junto com Thomas Sweet, Senior VP e CFO, foi apresentado a cadeia de criação de valores e os pilares e mensagens da empresa para Transformar, Conectar, Informar e Proteger ficaram muito claros e fizeram parte de todas as apresentações subsequentes.

   Como show a parte, tive o prazer de escutar Jeffrey Clarke, Vice Chairman e Presidente de Client olutions, falar sobre os principais motivos que o PC está morto, obviamente fazendo uma sátira, afinal as vendas de Desktop e Notebook da Dell estão batendo record, efeito este sendo sentido e vivenciado dentro da Blue Solutions nos últimos 2 quartes.
Apresentando a linha de notebook conversível em tablet ele finalmente me mostrou o produto que a anos eu sonhava, afinal não faz mais nenhum sentido utilizarmos desktop na mesa, notebook na reunião, tablet na viagem e celular no bolso.

   Quando Marius Hass, Presidente de Enterprise Solutions, subiu ao palco para falar das soluções vi estampado o DNA da Blue Solutions, afinal é tudo que fazemos de melhor junto com a Dell, projetar e entregar as soluções de datacenter.
  Como sempre ele passou com bastante propriedade por todos os quesitos que fazem das soluções enteprise Dell, como servidores X68, a líder de mercado a 2 anos seguidos.
  Além da mudança para o novo formato de TI convergente, integrado e como software defined ele colocou as diferentes visões da realidade vivida dentro das empresas de nossos clientes entre o CEO e CIO, que me faz sempre pensar como podemos ajudar nos nossos clientes a prosperarem com as nossas soluções e como ajudar o CIO a mostrar esse valor para o CEO e CFO.

  Para fechar as grandes mudanças buscadas pela Dell as presenças mais que esperadas de John Swainson, Presidente da Dell Software, e Suresh Vaswani, Presidente da Dell Services, completaram a gama de presidentes que tem a difícil tarefa de entregarem as soluções END TO END.
Ambos reforçaram os pilares da empresa e como irão compor as soluções para poderem Transformar, Conectar, Informar e Proteger cliente e dados.

  Graças aos bons ventos novamente encontramos nas palavras e slides do John Swainson a frase “Expandir as vendas e habilidades dos Canais” além de “Manter o foco no cliente final” e “Melhorar a experiência do cliente e relacionamento de longo prazo”.
  Finalizando as apresentações estratégicas dos Executivos da Dell, foi o momento de entrar em cena ricas discussões sobre os desafios de CIOs de grandes empresas, sendo esta seção presidida, nada mais nada menos, pela Adriana Karaboutis, Vice Presidente e CIO da Dell.

  No palco presenças como Ted Colbert, CIO da Boeing, que tem 7.000 funcionários apenas no Departamento de TI, Steve Shinsel, CIO da Jenkon e o simpático alemão Aaron Auld, CEO da Exasol, que tive a oportunidade de conversar, inclusive sobre quem irá ganhar a copa do mundo é claro.
  Entre os assuntos discutidos estavam as dificuldades de se manter um time grande alinhado com o mercado e como o fornecedor pode agregar valor ao negócio se encarado como verdadeiro parceiro de negócios.

  Uma discussão que me chamou a atenção foi sobre a utilização de Cloud, pois se de um lado tínhamos a Exasol que é uma grande empresa especializada em fornecer um banco de dados de altíssima performance, in-memory, especifico para análise de dados direto na Nuvem, no outro extremo tínhamos a Boeing que por fornecer equipamentos militares e por contratos governamentais, não pode ter os dados em Nuvem Pública, situação bastante semelhante à vivida pela própria Adriana Karaboutis na Dell.

  Com isso volto a reafirmar o que sempre defendo para meus clientes, Cloud e tendência certa para o futuro, mas não necessariamente a pública, ou seja, estamos certos em iniciar os processos e mudanças utilizando as nuvens privadas, que tem os benefícios do compartilhamento de recursos, alta disponibilidade e todos os ótimos quesitos conhecidos pós nós, mas que mantém toda a segurança e controle da empresa.

  Após esta apresentação, tive a oportunidade de me unir a este time de peso em um almoço privado para troca de experiências e confesso que há coisas que o dinheiro não paga.
  Finalmente é chegada a hora, o ápice do evento, onde todos os analistas puderam escutar a opinião dos 4 canais que estavam com a difícil missão de representar os mais de 165 mil canais Dell distribuídos em todo o mundo, e a minha opinião é claro rsss.

  Iniciamos nossa breakout session com apresentação da Cheryl Cook, que comentou das mudanças de estratégia para trabalhar próximo com o canal, o crescimento da participação dos canais e os ganhos para os clientes finais com a atuação conjunta Dell+ Canal.
Após a apresentação, a Cheryl fez uma pergunta direcionada para cada um dos CEOs dos canais e pudemos compartilhar a nossa experiência de trabalhar com a Dell e como isso impacta positivamente os nossos clientes finais levando mais confiança em adquirir as soluções fim a fim. Obviamente citei o acesso irrestrito a todo o time da Dell, aos recursos como Solutions Center e Executive Business Center, treinamentos no Brasil e nos EUA e campanhas de marketing.

  Meus 3 companheiros de mesa contribuíram muito com as suas visões e vivências, deixando claro para todos que os desafios em geral são muito parecidos independente do tamanho da empresa e da parte do globo onde ela fica. A Sônia, da Davenport Group, me fez lembrar a Blue Solutions em praticamente todo o seu discurso, tamanha era a semelhança entre as empresas e os desafios de mercado.
  Após nossos discursos fomos bem questionados sobre alguns pontos como Cloud, ajuda da Dell para prosperarmos, entendimento do mercado e do cliente, problemas e desafios do programa mundial, entre outros. Um questionamento que me chamou atenção foi da Marilyn Carr, do IDC, que perguntou como eu via a união de hardware, software e serviços sendo ofertado como solução completa para o cliente final. Em minha opinião, apresentações e discursos sempre coloco mais 2 itens para que fique explicito os 100% da solução, sendo hardware, software, serviços, know-how e finanças, mas que os mesmos são implícitos para a Dell quando tratam do assunto.

  Por fim finalizamos a breakout session pudemos desfrutar de algum tempo de descontração e conversa informal com os analistas, executivos da Dell e demais parceiros Dell.
  Na foto abaixo estou, de costas, conversando Michelle Wendling, Corporate Communication Country Leader at Dell, Pedro Hagge, Market Analyst do IDC e Rafael Schuh, Diretor de Canais Brasil.

 



Confira mais fotos e vídeos de todo o evento nos links abaixo:
http://www.facebook.com.br/BlueSolutionsBr
https://www.flickr.com/photos/dellphotos/sets/72157644950415233/
https://storify.com/Dell/daac-2014-austin-tx

Edgar Teixeira Monteiro
Diretor Comercial da Blue Solutions

Austin 30/05/2014
#DAAC2014













Nenhum comentário :

Postar um comentário

Blue Solutions faz evento em Hortolândia, na fábrica da Dell

Nenhum comentário

Aconteceu ontem, dia 04/06/14, o evento da Blue Solutions na fábrica da Dell em Hortolândia.

Cerca de 32 participantes estiveram presentes, prestigiando 5 palestras sobre os assuntos:
- Infraestrutura Convergente (Palestrante Rodrigo Miranda - Blue Solutions);
- Armazenamento Simplificado de Alta Performance (Palestrante Daniel Ortiz - Blue Solutions);
- Prosupport (Palestrante Paulo Muller - Dell);
- Infraestrutura de Backup em Disco (Palestrante Celso Bonilha - Dell);
- Recuperação de Desastre (Palestrante Henrique Quintino - Dell);

 Todos os participantes tiveram a oportunidade conhecer a linha de produção da Dell e tirar dúvidas durante o trajeto.


  


O evento foi uma oportunidade ímpar para que os clientes se inteirassem ainda mais sobre a ampla opção que pode encontrar para desenvolver seus projetos e impulsionar seus setores de TI, otimizando a verba e gerando ainda mais bons resultados para suas empresas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Dell Software Partner Immersion Days

Nenhum comentário
Nos dias 29 e 30 de maio de 2014, aconteceu o Dell Software Partner Immersion Days, evento voltado aos TOP Partners da Dell Software.
A Blue Solutions participou com a presença do nosso Diretor de Enterprise Daniel Ortiz e do Consultor de Soluções Alexandre Alves.
Foram 2 dias de imersão nas novas competências de Software do Partner Direct, com uma abordagem técnica e comercial sobre estas soluções e discussões de como fazer Cross-selling com as soluções de hardware Dell.

Também foram apresentados novidades de produtos que serão lançados em breve, principalmente em soluções de Data Protection e SonicWALL.

Nenhum comentário :

Postar um comentário