Notícias e Eventos Blue Solutions

Atualizações sobre produtos, Informações Técnicas, Dicas para Ambientes de TI, Virtualização, NOC, Operações de TI, Serviços de Segurança, Serviços Gerenciados, Recuperação de Desastres, Continuidade de Negócios e notícias da Blue Solutions.

Novidades no VMware vSphere 6 - Lançamento no PEX 2015

Nenhum comentário
Aconteceu em Fevereiro em São Francisco/Califórnia o evento anual da VMware para parceiros, o VMware Partner Exchange 2015 (VMware PEX), e a grande novidade foi o lançamento da versão 6 do seu hypervisor, o vSphere 6.


Além das tradicionais novidades de aumento de capacidade, algumas novas funcionalidades prometem tornar o trabalho mais ágil e fácil, alguns destaques:

  • Instant Clone - permite a criação de clones até 10 vezes mais rápido, isso é importante em ambientes onde são implantados novos servidores frequentemente, como ambientes de desenvolvimento de software ou VDI, ou mesmo na implantação de um novo ambiente, ou ainda para criar ambientes de testes e homologação para aplicações existentes.

  • Melhorias no vMotion - agora é possível fazer vMotion entre 2 vCenters, ou entre Datacenters diferentes com rede IP roteada (antes era necessário uma conexão layer 2 entre os hosts para isso funcionar) que tenham até 100ms de latência, é o suficiente para movimentar uma máquina virtual entre dois continentes diferentes.

  • Fault Tolerance para até 4 vCPUs - antes limitado a apenas 1 vCPU não tinha muita aplicação no mundo corporativo, agora com até 4 vCPUs, permite que aplicações extremamente críticas possam utilizar esse recurso para proteger os dados e principalmente as operações com zero downtime. Também passa a estar disponível nas versões de entrada com 2 vCPUs (Standard), anteriormente só estava disponível na versão top e mais cara do VMware (Enterprise Plus).


  • Virtual Volumes - esse novo recurso deve mudar totalmente como o ESX trabalha com volumes. Sendo uma das iniciativas do Software Defined Storage, substitui a visão anterior que era orientada a LUNs e Volumes para uma visão orientada a máquina virtual, unindo todos os volumes em uma única camada e definindo nas máquinas virtuais as políticas para que as mesmas possam ser alocadas automaticamente no Storage correto (de acordo com custos e performance desejada).

  • O vCenter Appliance finalmente contem todas as funcionalidades da versão Windows, como suporte a SRM, IPv6, PowerCLI, Linked Mode, isso deve simplificar os ambientes, além de tirar a obrigatoriedade de uma licença Windows para executar o vCenter Appliance.

  • Content Library - permite criar uma biblioteca com templates de VMs, arquivos ISOs, Virtual Appliances (OVF), scripts e outros recursos que podem ser usados para criar novas máquinas virtuais, antes esses recursos ficavam ocultos da interface principal, apenas ocupando espaço em disco, agora fica mais simples e fácil de localizá-los.


O único detalhe ruim é a desativação por padrão do TPS (Transparent Page Sharing), que era um recurso interessante para economia de memória. Ele ainda pode ser ligado, mas realmente não tem mais a mesma utilidade com os sistemas operacionais modernos como Windows 8 e Windows 2012 como tinha na época do Windows XP e 2003. Caso o ambiente tenha bastante máquinas virtuais com sistemas operacionais legados, esse recurso ainda pode ser útil.

A nova versão suporta máquinas virtuais com até 128 vCPUs e 4Tb de memória, mas não significa que porque é possível, essa configuração seja recomendada... uma máquina virtual desse tamanho merece ser transformada em um host físico nas capacidades de hoje em dia, e um host com essa capacidade está além da capacidade de aquisição de 99% das empresas do Brasil.

Para mais detalhes, consulte o Press Release oficial, ou esse resumo com diversos artigos cobrindo as novas funcionalidades.

Para quem já pensa em upgrade, vale a pena consultar esse artigo com recomendações, e para quem estava ensaiando para fazer a prova, vale correr para fazer a prova agora, enquanto ainda é da versão antiga que vinha estudando, a atualização da prova está previsa para poucos meses e obrigará o candidato a dominar as novas funcionalidades, o que pode obrigar o candidato a mais tempo de estudo.

ERRATA Mar/2015: tínhamos informado que o vSphere Client para Windows iria ser descontinuado e não mais poderia ser usado para administrar o vCenter. Essa informação era baseado nas versões Beta do produto, no lançamento oficial o vSphere Client passou a ter suporte ao vCenter normalmente, exceto nas novas funcionalidades lançadas a partir da versão 5.1, que só são gerenciadas a partir do vSphere Web Client. Mais informações nesse artigo.



Sobre o autor
Fernando Ulisses dos Santos
Diretor de Tecnologia na Blue Solutions
Especialista em Segurança da Informação
Certificado VCP-DCV, VCAP-DT, VCP-DT

Nenhum comentário :

Postar um comentário